Sexta-feira, 7 de Setembro de 2007

Insónias

        Foste-te embora. Abandonaste-me…Quando eu mais precisava de ti.
        Estas palavras… Sim, estas foram as últimas palavras que ouvi da boca dela. Estas palavras que me assaltam todas as noites, me invadem pelas insónias adentro…
        Foste-te embora. Fui-me embora… Abandonaste-me. Não, não te abandonei… Quando mais precisavas de mim? Não, não te abandonei quando mais precisavas de mim… Não, não te abandonei! NÃO!
        Argh… Não consigo dormir… Outra vez.
        Para onde foste? Já nem sequer estás aqui, mas continuas cá. A tua presença está por todo o lado… Por cada lugar que passo, em cada sítio que estou, cada café que bebo, cada momento que absorvo, cada objecto que observo, cada som que oiço, cada vez que chego a casa, sempre que tomo banho, que oiço música, que trabalho… Tu estás lá: o teu cheiro, o teu aroma, o teu perfume, os teus lábios, a tua pele, a tua suavidade, os teus cabelos cor de chocolate… Sim, fazes-me lembrar chocolate, o nosso doce preferido… Íamos chamar o nosso filho de Chocolate, lembras-te? Haha… Agora que recordo isso, tem piada… Chocolate… Que nome para darmos a uma criança! Mas estavas apaixonada, naquela altura... (Eu ainda estou…).
        Para onde foste? Para onde levaste o nosso sonho? O nosso Chocolate? Ainda te respiro, sabes? Ainda te sinto… Aqui na minha cama, cada vez que durmo (ou tento!). Em cada suspiro em vão, em cada toque na almofada de neve… No lençol de cegonha… Onde trocávamos carícias infinitas, beijos molhados… Eu tocava-te daquela maneira que só eu sabia… E tu murmuravas palavras obscenas no meu ouvido daquela maneira que só tu conseguias… Cada vez que entrava em ti e tu gemias o meu nome e aquelas palavras mágicas, agora utópicas… Amo-te, Pedro Agora utópicas… Aqui nesta cama… E em cada outra cama… Sim, noutras camas… Durmo com outras mulheres para te esquecer, mas não consigo. Olho para elas e elas não são nada… Comparadas contigo, elas não são absolutamente nada! Sinto nojo ao tocá-las, parecem corpos em decomposição, prestes a lançarem a sua podridão para cima de mim e sufocarem-me com o seu líquido espesso e nojento! Não consigo, não consigo… Simplesmente não te consigo esquecer! Elas gemem (ou tentam!), mas para mim, os gemidos delas são gritos que arranham… Arranham os meus ouvidos… E o meu coração… O meu coração porque me fazem compará-las contigo e quando o faço, sinto toda esta frustração, esta dor, esta estupidez, este ódio, esta irritação… De não te poder ter mais… Mas continuo a dormir com elas… Continuo… Para te esquecer…
        Foste-te embora. Abandonaste-me… (Não, outra vez não!) Quando eu mais precisava de ti. Chega! Eu não te abandonei… Porque continuas a dizer isso? Aqui, dentro da minha cabeça? Eu estou aqui, continuo aqui, à tua espera! Porque dizes que te abandonei? Porque é que nunca disseste que precisavas de mim? Nunca disseste… Nunca… Mas eu sabia… Os teus gestos, as tuas palavras, os teus pensamentos… Eu sabia-os todos… Eu compreendia-os… Eu percebia-os… Apenas os ignorei quando tu mais precisavas de mim! Ignorei porque queria… Receava… Não queria… Não queria que te fosses embora, mas foste-te na mesma… Receava… Tinha medo que me abandonasses e sempre acabaste por fazê-lo…
        Afinal, quem se foi embora? Quem abandonou quem? Eu preciso de ti agora e onde estás tu? Quem precisa de quem? Quem foi abandonado? Quem se foi e quem ficou? O que é real e o que é sonho? O que é falso ou verdadeiro? Quem mentiu e quem não mentiu? Quem traiu e quem foi traído?
        Argh… Não consigo dormir… Não consigo dormir outra vez… E tenho medo… Receio… Tenho medo… De não conseguir dormir nunca mais…

      D-Furikuri =P
sinto-me: Positiva
música: Real Face - KAT-TUN
reflexo de turma 12º 12 às 15:38

link do reflexo | reflectir | favorito
|
2 comentários:
De Daniela Freitas a 7 de Setembro de 2007 às 22:37
Quando acabei de ler o texto e vi o teu nome fiquei espantada! Não sei porquê mas não estava nada à espera que tivesses sido tu a escrever este texto! Talvez porque normalmente os teus textos não são assim tão dramáticos como este... o que não quer dizer que isso seja mau, pois é preciso variar os temas que queremos tratar e saber escrever sobre tudo um pouco... =) e acho que tu provaste isso! O facto de eu não estar à espera que fosses tu quem tivesse escrito o texto só prova que és inteligente, pois consegues não só surpreender pela positiva como provar que dominas a escrita e és original ao ponto de mudares completamente as tuas técnicas de escrita e fazer algo diferente =) Parecia que eu estava a ler Florbela Espanca!
Ela também trata estes assuntos e sinceramente este texto encaixa-se perfeitamente na sua vertente =)
bjs
De turma 12º 12 a 18 de Setembro de 2007 às 19:21
gonçalo: bimbo:
fiquei extasiado com este.
andas a experimentar coisas novas.
positivo.
está muito sensual e existe paixão!
beijo

Comentar reflexo

. por detrás dos reflexos

.pesquisar reflexos

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Reflexos Recentes

. Vandalismo Virtual

. Uña Experiência

. 091009

. Tempo

. K.O.ALA

. Obstinação

. Destino, a pedido

. (...)

. Por Favor

. Onanismo

. Sinos tocam no horizonte ...

. A Era da Igualdade

. Origem

. Onanismo

. É intenso

. Reflexos... pensamentos, ...

. Descrições de Uma Planaçã...

. Thesaurus

. A Título

. Hoje tanto faz

.Arquivos

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.Outros Reflexos